segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Praxe #2

Olá novamente!

Muito obrigada por partilharem as vossas experiências e opiniões sobre este bicho de sete cabeças (para mim) que é a praxe!

Desculpem se estou a ser chata mas, para além de vocês, não tenho mais ninguém a quem perguntar pois, juntamente com a minha irmã, somos as primeiras a ir para a faculdade da minha família. E amigos também não por isso conto com vocês queridas!


Dependendo das médias vou entrar numa destas: Faculdade de Letras do Porto ou Instituto Politécnico do Porto (Instituto Superior de Contabilidade e Administração).

Como sei como é que as praxes funcionam em cada faculdade?
Sou obrigada a levar a praxe até ao fim ou, a qualquer momento, posso deixar?
No vosso caso, como foram praxadas?

Muito obrigada!

Beijocas,
Rita

11 comentários:

  1. Olá minha querida,
    não tive oportunidade de comentar o post anterior antes deste, por isso cá vai a minha opinião condensada :b Se queres que te seja muito sincera, e como aluna da Faculdade de Letras, não maces a cabecinha com a praxe :) É das coisas que não vale a pena pensar muito até lá chegares, vais ver. Aconselho-te a que vás de mente aberta, experimentes caso assim o queiras e continues se gostares ou desistas se não gostares. Eu por acaso não ando na praxe por diversas razões, como a falta de tempo ou não me identificar com as algumas práticas, mas nunca fui posta de lado ou tive alguma consequência directa disso, acredita :) Aliás, isso não acontece, de todo. É um mito, e pronto. Na FLUP a maioria até acaba mesmo por não ser de praxe, portanto acredita que não vais ser a única, se desistires :) O que interessa é mesmo experimentares e logo vês, é um grupo académico como os outros, em que podes estar ou não e a decisão é tua. Pensa sempre que se saíres isso não te traz qualquer tipo de consequências, assim como se ficares :)
    Qualquer dúvida que tenhas ou assim, podes sempre falar comigo. E se entretanto quiseres conhecer alguém que seja do curso onde pretendes entrar ou uma ajudinha na faculdade, também estou ao dispôr :)
    Beijinho *

    ResponderEliminar
  2. iii a ISCAP, sao spr originais no cortejo :D

    ResponderEliminar
  3. a Flup são mt picuinhas na praxe, dividem o grupo de geografia com os restantes grupos, ha akele sk vivem mm a praxe e lixam os outros k kerem ir ao crotejo.

    ResponderEliminar
  4. Eu fui praxada numa Universidade onde a tradição da praxe é das mais fortes do país, Universidade do Minho. ADOREI. Foi sem dúvida o melhor ano da minha vida! Tens que ir de mente aberta, pronta a conhecer pessoas novas e diferentes de ti. Podes deixar de te submeter á praxe quando quiseres!

    Aproveita! *

    ResponderEliminar
  5. Eu como a Chila Camomila fui pela UM mas só durante três praxes.
    Não estava com paciência para aquilo e também quando fui caloira a minha mãe teve o acidente e por isso não estava mesmo com cabeça para aquilo.
    Não vou poder praxar este ano mas não me importo.
    E quanto a não praxas, vais ficar de lado, não acredites. Se te deres bem com os teus colegas não é por não teres ido à praxe que eles te vão deixar de lado. Eu própria não fui excluída e há troca de material por todos.(ps não sei se em todos os cursos acontece isso mas no meu aconteceu)

    Mas não tenhas medo! É normal no primeiro dia estares pelos cabelos a olhar para o chão e ficar sem falar, rir ou fazer qualquer barulho mas isso passa :)

    ResponderEliminar
  6. Olá linda, eu fui ISCAPIANA e lá no ISCAP a praxe é leve mas se quiseres ser praxista no ano seguinte tens de ir a todas as actividades. Foi sem dúvida o meu melhor ano (o de caloira)e quando acabou choramos que nos fartamos...Foi fenomenal..fica-se com muitas dores nos joelhos mas muitos amigos e boas histórias para contar..Bjinhos querida!

    ResponderEliminar
  7. Olá Rita :)
    Praxe? não há que temer mesmo!!!
    Eu fui praxada e praxei com muito gosto na Universidade do Minho e tenho a dizer que não é nada de traumatizante muito antes pelo contrário.
    As praxes funcionam diferentemente em cada universidade consoante os seus códigos/regras, mas todas têm o mesmo fim: receber os novos alunos, integra-los e divertir acima de tudo....divertes-te muito enquanto caloira acredita!
    Não sei se és a favor ou não da praxe, mas aconselho-te a experimentar e a não desesperar nos primeiros dias em que só vais pensar em desitir e que não tas para aturar mal humorados...mas passadas as semanas iniciais vais achar muito divertido. E acredita vais fazer muitos amigos entre os teus colegas caloiros e os teus doutores/veteranos.
    Mas se não quiseres ser praxada podes sempre dizer que não queres e se experimentares podes desistir na altura que quiseres, só perdes algumas actividades académicas que não poderás fazer, pelo menos na UM é assim. Mas não sejas anti-praxe ;) ser praxado é um orgulho e envergar o traje depois é um orgulho ainda maior.
    A minha praxe foi muito fixe...nunca fizemos nada palém do aceitável, pk td tem os seus limites...e podes recusar a fazer alguma coisa que axes k passa os teus limites e para isso há "castigos". Gostei de ser praxada mas adorei praxar...a camaradagem e as actividades que fazemos com os caloiros em praxe e fora de praxe é extraordinário! Não desperdices a oportunidade, na UM a praxe dura de setembro a maio e são poucos aqueles k nao têm saudades de ser caloiros.
    Acima de tudo leva tudo na desportiva e diverte-te!
    Joana

    ResponderEliminar
  8. Olá Rita :)
    Praxe? não há que temer mesmo!!!
    Eu fui praxada e praxei com muito gosto na Universidade do Minho e tenho a dizer que não é nada de traumatizante muito antes pelo contrário.
    As praxes funcionam diferentemente em cada universidade consoante os seus códigos/regras, mas todas têm o mesmo fim: receber os novos alunos, integra-los e divertir acima de tudo....divertes-te muito enquanto caloira acredita!
    Não sei se és a favor ou não da praxe, mas aconselho-te a experimentar e a não desesperar nos primeiros dias em que só vais pensar em desitir e que não tas para aturar mal humorados...mas passadas as semanas iniciais vais achar muito divertido. E acredita vais fazer muitos amigos entre os teus colegas caloiros e os teus doutores/veteranos.
    Mas se não quiseres ser praxada podes sempre dizer que não queres e se experimentares podes desistir na altura que quiseres, só perdes algumas actividades académicas que não poderás fazer, pelo menos na UM é assim. Mas não sejas anti-praxe ;) ser praxado é um orgulho e envergar o traje depois é um orgulho ainda maior.
    A minha praxe foi muito fixe...nunca fizemos nada palém do aceitável, pk td tem os seus limites...e podes recusar a fazer alguma coisa que axes k passa os teus limites e para isso há "castigos". Gostei de ser praxada mas adorei praxar...a camaradagem e as actividades que fazemos com os caloiros em praxe e fora de praxe é extraordinário! Não desperdices a oportunidade, na UM a praxe dura de setembro a maio e são poucos aqueles k nao têm saudades de ser caloiros.
    Acima de tudo leva tudo na desportiva e diverte-te!
    Joana

    ResponderEliminar
  9. se kiseres ver o k faziamos podes ir a este blog http://praxebgum.blogspot.com/ k eu fiz enquanto doutora para os meus caloiros...podes ver os vários meses tem videos e fotografias...e eles adoravam...só tivemos 2 anti-praxe...mas mm eles passaram bons meses connosco...só dps decidiram k nao keriam mais...visita ;)
    joana

    ResponderEliminar
  10. Olá!! Olha também sou do Porto e até tenho uma amiga nessa mesma faculdade mas ela é anti-praxe. Eu vou este ano para a Escola superior de enfermagem do Porto, estive na Universidade de Aveiro o ano passado e a praxe lé é muitoooo diferente!!
    Quanto às tuas dúvidas, podes deixar a praxe quando quiseresmas se não a levares até ao fim não podes trajar nem praxar depois.

    ResponderEliminar
  11. Letras? foi onde eu fui caloira e AMEI! melhor praxe de sempre!!! a minha roima andou no ISCAP e também adorou a praxe lá! don't be scare! face it with a smile!

    Sil
    myfashionscript.blogsot.com

    ResponderEliminar

Comenta por favor (: